Caixa Federal-Governo cria subsidiárias para facilitar privatização

Publicado em 27/05/2021 17:36

Longe de defender o patrimônio público nacional, o governo Bolsonaro cria estratégias para facilitar a venda das empresas públicas. O número de subsidiárias saltou de 106 para 151

 

Os dados do Boletim das Estatais do Ministério da Economia mostram que o país possuía 154 estatais, sendo 106 subsidiárias em 2016. Entre 2017 e 2018, houve redução, ficando em 134 empresas e 88 subsidiárias. Só que com Bolsonaro o cenário mudou e o número de estatais aumentou para 200, com salto na criação de subsidiárias para 151.

Para ilustrar a manobra “criativa” do governo, a Caixa tinha apenas 3 subsidiárias em 2018. Atualmente, pulou para 10. Com o surgimento de novas empresas são transferidas funções essenciais da empresa-mãe, que passa para a nova a ser vendida para o setor privado.

Além disso, gera outra realidade drástica: a redução de trabalhadores no setor público. Só a Caixa perdeu, aproximadamente, 20 mil empregados entre 2014 e 2021.

As empresas públicas são insubstituíveis na vida da sociedade brasileira. E, ao promover a privatização, o governo retira a capacidade do país de superar a crise econômica e entrega o patrimônio da população para multinacionais, interessadas somente na lucratividade.