Diretor eleito da Previ, Marcel Barros alerta sobre riscos com a fusão da Previc com a Susep

Publicado em 19/08/2019 16:18

Diretor eleito da Previ, Marcel Barros alerta sobre riscos com a fusão da Previc com a Susep

Associados Previ

Os fundos de pensão fechados como a Previ têm um horizonte de investimentos de longo prazo e rendimentos maiores, com taxas de administração baixas e não visam lucro. Já os planos de previdência complementar privados administrados pelos bancos buscam rentabilidade de curto prazo e cobram altas taxas de administração, além de serem menos rentáveis. Com a fusão da Previc (que regula e fiscaliza os fundos fechados) com a Susep (seguros privados), o governo pretende que essa visão de mercado prevaleça no sistema e isso representa um risco sério para os fundos de pensão como a Previ.

A advertência foi feita pelo diretor eleito de Seguridade da Previ, Marcel Barros, em conversa com os associados de Curitiba na sede da AFABB PR, em julho. Veja no vídeo abaixo. Nesta sexta-feira 16 de agosto Marcel participou do VII Seminário de Participantes de Fundos de Pensão, realizado pela Anapar em Florianópolis (foto).