Palestra sobre recém-criado LeftBank encerra nesta quinta 25, às 19h, curso de formação da Fetec-CUT/CN. Assista aqui

Publicado em 25/11/2021 16:08

“Banco de esquerda” nasceu para combater desigualdades e é presidido pelo ex-deputado e ex-presidente da Câmara Marco Maia

A Secretaria de Formação da Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN) encerrará na quinta-feira 25, às 19h (horário de Brasília), o curso “Trabalhadores e sindicatos no Brasil”. A aula de encerramento contará com palestra do ex-deputado federal Marco Maia (PT-RS), atual presidente do banco digital LeftBank (Banco de Esquerda, em inglês). Maia falará sobre o banco e a ideia de criar um empreendimento financeiro para os setores de esquerda da sociedade.

A aula será transmitida ao vivo pela plataforma Zoom e você pode participar acessando https://bit.ly/3FxPx7f.

Ex-sindicalista metalúrgico gaúcho e ex-parlamentar, Marco Maia foi presidente da Câmara dos Deputados no governo Dilma Rousseff. O banco digital LeftBank que ele preside nasceu com o compromisso de apoiar o combate às desigualdades sociais cada vez mais profundas no Brasil.

O “Banco de Esquerda” firmou criado compromisso de destinar 20% de seu lucro para iniciativas e movimentos sociais. As ações vão ser coordenadas pelo Instituto, com o mesmo nome, que está em fase de estruturação. O público-alvo da fintech são pessoas de perfil progressista que valorizam propósitos e causas sociais.

A palestra de Marco Maia é o último evento do curso “Trabalhadores e sindicatos no Brasil”, que a Secretaria de Formação Sindical da Fetec-CUT/CN está realizando desde junho deste ano com base no livro homônimo (Editora Expressão Popular, 2009) do historiador Marcelo Badaró Mattos, professor titular de história do Brasil na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Para o Secretário de Formação José Wilson, a Fetec-CUT/CN adotou nos últimos três anos uma intensa política de formação abordando os mais diversos segmentos do conhecimento e do sindicalismo bancário. “Nosso objetivo é trazer mais conhecimento e qualificação para nossos dirigentes sindicais, capacitando-os ainda mais para atuarem na defesa dos trabalhadores e trabalhadoras bancárias,” afirma.

Os desafios do futuro

O curso abordou a história do sindicalismo brasileiro desde os primeiros embates da classe trabalhadora em suas origens, as lutas travadas durante a República Velha, o início do controle sindical pelo governo Vargas, passando pela redemocratização, pelo golpe de 1964, chegando até a abordagem dos principais problemas do sindicalismo no Brasil de hoje.

Como o livro ‘Trabalhadores e sindicatos no Brasil’ faz um histórico do sindicalismo até o governo Lula, o curso da Fetec-CUT/CN acrescentou debates que trataram do tema após esse período.

Foi assim que, em 21 de outubro, a secretaria realizou a palestra ‘Os desafios atuais do sindicalismo’ com o sociólogo Clemente Ganz Lúcio, coordenador do Fórum das Centrais Sindicais e ex-diretor-técnico do Dieese.

Já no dia 10 de novembro a palestra foi sobre as “Tendências recentes de inovação tecnológica e fragmentação do emprego no Ramo Financeiro” com o economista Gustavo Cavarzan, da seção do Dieese (Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Sócio-econômicas) na Contraf-CUT.

“O curso é fundamental para compreendermos o histórico do sindicalismo no Brasil, sua trajetória, seus desafios, seus avanços e recuos. Só entendendo o nosso passado é que poderemos fazer uma leitura mais aprimorada do presente e, assim, pensarmos com mais firmeza as futuras ações do sindicalismo”, acrescenta Jeter Gomes, coordenador pedagógico do curso.

 

Fonte: Fetec-CUT/CN