Para Fetec-CUT/CN, morte do jornalista Paulo Henrique Amorim é uma perda irreparável

Publicado em 10/07/2019 16:50

Morreu na manhã desta quarta-feira 10 no Rio de Janeiro, aos 77 anos, o jornalista Paulo Henrique Amorim, vítima de um infarto fulminante. Com uma longa carreira profissional em jornais, revistas, televisão e internet, PHA, como era conhecido, apresentou até junho passado o programa Domingo Espetacular, da TV Record, e editava o blog Conversa Afiada.

“É uma perda irreparável para o jornalismo brasileiro. Paulo Henrique era um crítico mordaz do conservadorismo das elites, que produziu um país com uma das mais altas concentrações de riqueza do mundo, e um batalhador incansável pela democracia. Fará muita falta na luta por um país mais digno e justo, democrático e soberano”, lamenta Cleiton dos Santos, presidente da Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN).

PHA estava na Record TV desde 2003. Foi afastado em junho último do programa Domingo Espetacular, da mesma emissora, após pressão do governo Jair Bolsonaro. Ele entrou com ação na Comissão de Direitos Humanos da ONU denunciando cerceamento à sua liberdade de expressão.

O jornalista passou por veículo de comunicação como revistas Realidade e Veja e emissoras como TV Manchete, TV Globo, TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band, e TV Cultura.

Paulo Henrique Amorim mantinha o blog Conversa Afiada, que se notabilizou pela defesa de uma mídia democrática e com críticas frequentes à Lava Jato e a Bolsonaro. O jornalista popularizou o termo “PIG”, o Partido da Imprensa Golpista, usado para criticar os meios de comunicação que apoiaram o golpe contra os governos de Lula e Dilma.

No último vídeo em seu canal, PHA denunciou o uso político do futebol por Jair Bolsonaro. PHA deixa uma filha e a mulher, Geórgia Pinheiro.

Assista:

Fonte: Fetec-CUT/CN