Fetec-CUT/CN e sindicatos fazem nova pesquisa para avaliar reflexos da Covid-19 na saúde e no trabalho dos bancários

Publicado em 22/06/2021 11:01

Fetec-CUT/CN e sindicatos fazem nova pesquisa para avaliar reflexos da Covid-19 na saúde e no trabalho dos bancários

Consulta, entre 18 de junho e 2 de agosto, tratará também dos impactos ambientais e psicossociais enfrentados pela categoria

A Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN) e os sindicatos filiados realizam a partir desta sexta-feira 18 de junho uma nova pesquisa sobre as consequências da pandemia do novo coronavírus entre os bancários das regiões Norte e Centro-Oeste. Além de mapear os casos de Covid-19, com seus agravos e sequelas, o levantamento tratará também dos impactos ambientais e psicossociais enfrentados pelos trabalhadores. A consulta vai até 2 de agosto.

“Diante da negativa dos bancos em apresentar os dados referente ao impacto da Covid em nossa categoria, esse questionário é essencial não apenas para levantar números, mas principalmente para colocar em evidências aqueles problemas que ainda precisamos trabalhar para resolver e identificar os novos desafios que a pandemia nos trouxe, de forma a construirmos um retrato fiel da diversidade de cenários que os bancários e bancárias enfrentam todos os dias”, afirma Rafaella Gomes, diretora de Saúde e Condições de Trabalho da Fetec-CUT/CN.

“Pois só com essas informações conseguiremos construir as condições de trabalho adequadas”, acrescenta.

A pesquisa é uma das iniciativas do Comando Regional dos Bancários, criado em 5 de junho deste ano, com o objetivo primordial de lutar pela inclusão da categoria bancária no Plano Nacional de Imunização (PNI) e definir ações em defesa da vida e da saúde física e mental dos trabalhadores do sistema financeiro.

Coordenado pela Fetec-CUT/CN, o Comando Regional é integrado pelos presidentes de 11 sindicatos filiados.

Para participar da pesquisa, clique aqui: https://lime.dieese.org.br/index.php/159596?lang=pt-BR

Subsídios para negociações com os bancos

As respostas serão compiladas e analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Os resultados serão apresentados durante as conferências estaduais e regionais dos bancários do Norte e Centro-Oeste e na 23ª Conferência Nacional dos Bancários, que será realizada nos dias 3 e 4 de setembro.

A primeira pesquisa foi realizada em julho do ano passado, pouco tempo depois que quase a metade da categoria tinha ido para o home office. “Os dados foram fundamentais para entender quais questões deveriam ser levadas para a mesa de negociação e melhorar as condições de trabalho dos bancários em home office”, explicou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.

“Nesta segunda pesquisa vamos avaliar a evolução da situação desses trabalhadores, verificar se houve aumento dos problemas de saúde após tanto tempo de trabalho em casa, e analisar novos temas, que foram incluídos na pesquisa”, acrescentou Juvandia. “Com os resultados em mãos será possível compará-los para seguirmos subsidiando a ação sindical voltada a este novo segmento que se abriu com a pandemia.”


Fonte: Fetec-CUT/CN, com Seeb Brasília e Contraf-CUT