Mesa de Igualdade de Oportunidades com Fenaban debate reivindicações das mulheres nesta segunda

Publicado em 15/03/2021 09:10

Mesa de Igualdade de Oportunidades com Fenaban debate reivindicações das mulheres nesta segunda

Terá participação da Comissão de Gênero, Raça, Orientação Sexual e Trabalhadores e Trabalhadoras com Deficiência (CGROS)

Será na segunda-feira (15) a mesa bipartite temática de Igualdade de Oportunidades com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Participam os representantes da Comissão de Gênero, Raça, Orientação Sexual e Trabalhadores e Trabalhadoras com Deficiência (CGROS) e do Coletivo de Mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O tema do encontro serão questões relativas às mulheres.

“Vamos ver com os bancos como estão algumas conquistas que tivemos no último período. Como está a implementação do canal de apoio às bancárias vítimas de violência doméstica? Queremos mais visibilidade sobre esse canal nos bancos. Não podemos deixar de mencionar que ainda temos problemas de assédio sexual e queremos que seja respeitada a clausula de ampliação da licença maternidade aprovada na Convenção Coletiva”, afirmou a secretária da Mulher da Contraf-CUT, Elaine Cutis.

Este ano, a Contraf-CUT desenvolve uma campanha para marcar março como o Mês da Mulher e situa a luta de gênero à atual conjuntura do país. “Além de questões ainda resolvidas como a desigualdade salarial entre bancárias e bancários que ocupam o mesmo cargo, as mulheres são as maiores vítimas dessa crise econômica e da pandemia, diante de um governo que nada faz. Queremos vacina já para todos”, lembrou a secretária de Políticas Sociais da Contraf-CUT, Rosalina Amorim.

O debate da reunião de segunda-feira também vai abordar segmentos como o das mulheres negras, LGBTs e PCDs. “Temos que lembrar que esses segmentos sempre sofrem uma carga maior de desigualdades e preconceitos. Temos dados, por exemplo, que mostram que as bancárias negras sofrem mais com as desigualdades na categoria”, ressaltou o secretário de Combate ao Racismo, Almir Aguiar.

Fonte: Contraf-CUT