Pandemia: BB flexibiliza prevenção do grupo de risco

Publicado em 21/10/2020 15:17

Banco do Brasil

O movimento sindical tomou conhecimento de que a diretoria do Banco do Brasil decidiu flexibilizar o isolamento de funcionários pertencentes ao grupo de risco, que poderão retornar voluntariamente ao trabalho presencial. O isolamento com teletrabalho é uma medida preventiva fundamental para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus (Covid-19), que, no caso do grupo de risco, pode ser fatal.

Um documento propondo o retorno ao trabalho presencial foi enviado nesta segunda-feira, 19 de outubro, pelo BB a funcionários do grupo de risco. Vale lembrar que foi assinado, em junho, um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) entre o Banco do Brasil e o movimento sindical, que garante a modalidade home office para os funcionários pertencentes ao grupo de risco.

O banco argumenta que a mudança se deveu a pedidos que teriam sido feitos por pessoas pertencentes ao grupo de risco, entre outros motivos, por ‘questões de adaptabilidade’. Ainda segundo o documento, a solicitação deve ser encaminhada ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), acompanhada de avaliação do médico assistente, que trata do funcionário, autorizando o trabalho presencial.

“Toda a documentação será avaliada, utilizando como base as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de sociedades médicas de infectologia no Brasil e no exterior”, diz o documento. O comunicado explica ainda que não terão autorização para retorno funcionários acima de 60 anos, com diabetes de qualquer tipo, com obesidade grau 3 (IMC igual ou acima de 40), portadores de doenças crônicas graves ou gestantes.

O movimento sindical está acompanhando o processo, e lembra do grande risco a este grupo de funcionários ao retornar ao ambiente de trabalho. Em caso de pressão por partes dos gestores do BB, as entidades estão à disposição dos bancários para denúncias, e para que sejam tomadas todas as medidas cabíveis.

Fonte: SEEB/Curitiba